"Goleadas são difíceis de alcançar", diz Costinha

Seleccionador ficará feliz com um empate e um triunfo na jornada dupla da selecção. Ricardo Rocha deverá ser o par de Ricardo Carvalho no Bessa, esta noite, contra o Azerbaijão

Costinha e Simão concordaram em tudo. Primeiro interessa ganhar, depois logo se verá se o Azerbaijão poderá ser goleado. "Queremos ganhar. Se vencermos por 1-0 conquistamos os três pontos e é só nisso em que pensamos. Se tivermos oportunidades de marcar mais, claro que não enjeitaremos essa hipótese, mas primeiro temos de pensar em vencer", referiu Costinha, que lembrou que jogar contra uma equipa que usa dez futebolistas atrás da linha da bola - e presume-se que é dessa forma que os azerbaijanos vão actuar - complica as acções de Portugal. "As goleadas são muito difíceis de alcançar." Simão também espera um jogo difícil. "Todos sabemos que quase todas as selecções sabem jogar. Eles têm alguns jogadores brasileiros, que dão alguma criatividade à equipa. Já na fase de qualificação para o Mundial sentimos dificuldades frente a selecções inferiores. O mais difícil é sempre marcar primeiro. Depois de o conseguirmos, será mais fácil controlar o jogo". A antevisão de Luiz Felipe Scolari sobre o jogo desta noite no Estádio do Bessa com o Azerbaijão (e do de quarta-feira com a Polónia) foi feito de contas. O brasileiro disse que ficará contente se Portugal somar quatro pontos nestes dois jogos. A ordem não interessa. "Com quatro pontos fico satisfeito. Não interessa se empatamos com o Azerbaijão e vencemos a Polónia ou o contrário. Pedi-lhes [aos jogadores] quatro pontos." Com essa pontuação, afirmou Scolari, a equipa manter-se-á na rota dos 28 pontos, o objectivo quando o Grupo A estiver concluído. "Com três pontos ou menos ficamos em dívida e passamos a ter dificuldades."
Em princípio, pelas indicações do treino de ontem, Ricardo Rocha deverá ser titular ao lado de Ricardo Carvalho, sucedendo a Fernando Meira e Ricardo Costa como substituto de Jorge Andrade. Scolari reconheceu alguma dificuldade para ter centrais de nível de selecção, porque Portugal tem "51 por cento de estrangeiros". Maniche e Simão também deverão voltar ao "onze" por troca com Petit e Nani.
Apesar das declarações de Scolari, não vencer no Bessa a equipa azerbaijana, independentemente do resultado depois obtido na Polónia, será sempre uma desilusão e o próprio seleccionador admite que tropeçar em casa é precisamente o que não se pode fazer numa qualificação longa. "Todos os pontos são decisivos. O ponto na Finlândia foi decisivo. Mas claro que se ganharmos os jogos em casa não adianta nada". Portugal e Azerbaijão somam um ponto cada um.
O que será pouco lógico, referiu, é pensar numa goleada. "Só se fala em goleada... venham aqui e façam a goleada. Isso já não existe. Qualquer equipa bem organizada defensivamente não leva goleada", explicou. Nos dois jogos já realizados, o Azerbaijão sofreu apenas um golo por jogo: empatou em casa com o Cazaquistão (1-1) e perdeu fora com a Sérvia (1-0). Um resultado menos positivo de Portugal em 1999 até deu jeito para ilustrar a ideia de Scolari. "Esta é a mesma selecção que já empatou com Portugal". Na altura, o empate em Bacu (1-1) não comprometeu o apuramento para o Euro 2000.
No Bessa, a desconhecida selecção surgirá com três desconhecidos brasileiros naturalizados, o defesa Ernâni Pereira, o médio André Ladaga e o avançado Leandro Gomes, que passou pela Naval em 2002 e é o autor do único golo da sua selecção na qualificação.
Frente a este adversário, a solução western não é, para Scolari, a mais indicada. "Não podemos fazer como os índios, que só atacavam e não defendiam. Tem de haver equilíbrio."

Elogios para Paulo Bento e solidariedade para Dário Silva
O seleccionador português referiu que Nani "ainda tem muito para aprender", mas tem muito potencial. Scolari disse que o jovem está sob a alçada do melhor treinador (Paulo Bento) e no melhor clube em Portugal para crescer. "Estou convicto que os técnicos portugueses, especialmente no Sporting, dedicam-se a indicar caminhos para a vida, dentro e fora dos relvados".
Entretanto, a selecção expressou uma palavra de solidariedade ao futebolista uruguaio Dário Silva, a quem foi amputada a perna direita depois de um acidente de viação.

EQUIPAS PROVÁVEIS
PORTUGAL - Ricardo, Miguel, Ricardo Carvalho, Ricardo Rocha, Nuno Valente, Costinha, Maniche, Deco, Cristiano Ronaldo, Simão, Nuno Gomes.
Outros convocados: Quim, José António, Marco Caneira, Paulo Ferreira, Petit, Tiago, Postiga, Nani.
AZERBAIJÃO - Veliyev, Kerimov, Sokolov, Ernâni Pereira, Abbasov, Ladaga, Sultanov, Imamaliev, Chertoganov, Gurbanov, Leandro Gomes.
Outros convocados: Hasanzade, Melikov, Gashimov, Bakhshiev, Dzavadov, Muzika, Ismaylov, Nadyrov, Musaev.
Árbitro: Mark Halsey (Inglaterra).