Bola Branca e Artur Agostinho homenageados

No ano em que completa 40 anos, a Associação dos Jornalistas de Desporto, CNID, decidiu homenagear, na sua entrega de prémios anuais, que decorre no dia 15 no Casino de Lisboa, dois marcos históricos do jornalismo desportivo em Portugal. Artur Agostinho vai ser premiado com o galardão de carreira Fernando Soromenho e o programa Bola Branca da Rádio Renascença ganhou o prémio para o melhor programa de rádio.Ribeiro Cristóvão, actualmente deputado do PSD, entrou para a Renascença em 1976 e acompanhou desde o primeiro dia o Bola Branca que há 25 anos vai para o ar. Confessa que muitas vezes lhe chamaram "o homem do Bola Branca" e afirma que este exemplo de longevidade só é ultrapassado pelo Cinco Minutos de Jazz de José Duarte, que completou 30 anos.
"Habituámos as pessoas a uma informação actual, acutilante e séria. Nunca nos foi desmentida uma notícia. Isto conquistou-nos credibilidade entre o público e entre os agentes desportivos", diz Ribeiro Cristovão, que refere que hoje o desafio do jornalismo desportivo é muito diferente: "Na altura só havia a Antena1. Havia A Bola e o Record três vezes por semana. A rádio encontrava um grande espaço para se afirmar. Hoje temos de estar mais atentos e o meio desportivo também mudou. Não é fácil hoje fazer jornalismo desportivo."
Mas as homenagens do CNID, no ano do seu quadragésimo aniversário, não ficaram pelo Bola Branca. A associação vai atribuir o prémio de carreira Fernando Soromenho a Artur Agostinho, curiosamente, um dos jornalistas que integrou a equipa inicial do Bola Branca, com Ribeiro Cristóvão e Alves dos Santos: "É um homem com uma carreira brilhante, como grande repórter que foi, e um dos maiores homens da rádio do século XX, ao lado de Fernando Pessa e Pedro Moutinho. Foi um radialista diversificado, que fazia desde o relato de futebol à grande reportagem", recorda Ribeiro Cristóvão. O CNID premiou ainda, na categoria de comunicação social, a revista Dez, do Record, na área de imprensa, A Liga dos Últimos da RTPN para TV e Paulo Santos, de A Bola, ganhou o prémio de fotografia. Ana Machado