Morreu o pianista húngaro Gyorgy Sandor

O pianista húngaro Gyorgy Sandor, que foi aluno dos seus compatriotas Béla Bartók e Zoltan Kodaly, morreu segunda-feira, em Nova Iorque, de ataque cardíaco. Tinha 93 anos e uma longa carreira que começou em 1930, em Budapeste, onde nasceu.Sandor estudou piano com Bartók e composição com Kodaly na Academia Franz Liszt. Instalou-se em 1939 nos Estados Unidos após a estreia internacional no Carnegie Hall, naturalizou-se americano, e era conhecido pelas suas performances e gravações da música de Bartók, Kodaly e Prokofiev. Gravou as obras todas para piano de Prokofiev e Kodaly, bem como a música para piano e concertos de Bartók, pelos quais ganhou o Grande Prémio do Disco em 1965.
Nos anos 40, fez a apresentação mundial do Concerto n.º3 para piano de Bartók, com a Orquestra de Filadélfia e deve-se também a Sandor a primeira execução pública da versão para piano da Suite de Danças de Bartók.
Deu aulas na universidade metodista de Dallas, na universidade do Michigan e ainda na Juilliard School de Nova Iorque. A sua última performance ocorreu na Primavera deste ano na Turquia e ainda fazia parte do júri de piano do Concurso Internacional de Genebra.