O fim do Intercidades do Oeste

Aquando do lançamento do então novo comboio Intercidades para Leiria, escrevíamos em 13/12/2002 o seguinte: "Duvida-se que com um único comboio às sextas e outro aos domingos se consiga fidelizar clientes e pôr as pessoas a viajar na Linha do Oeste." Dois anos depois, a CP acabou por dar razão a este vaticínio e entendeu suprimir este serviço por falta de rentabilidade. Durante este tempo a empresa nunca justificou por que motivo o referido comboio não prolongava a sua marcha de Leiria a Coimbra, servindo deste modo toda a Linha do Oeste e fazendo ligação à Linha do Norte, que é a coluna vertebral do sistema ferroviário português. Tal alteração, entenda-se, tinha custos marginais. Aparentemente, apesar da mudança de administrações, a transportadora pública continua a gerir a sua oferta de forma casuística, o que torna também actual aquilo que, na mesma data, escrevíamos sobre o facto de "a CP não divulgar aos contribuintes que lhe pagam o défice os estudos em que se baseia para lançar estas iniciativas pouco consistentes". C.C.