Jamir, a prenda indesejada

Preud'homme, Luzhny, Thomas, Marco Freitas, Pringle, Porfírio e Jamir. José Manuel Capristano, vice-presidente do Benfica para o futebol, falou sobre todos estes casos à partida para um mini-estágio algarvio. O último é uma espécie de prenda indesejada do Natal benfiquista.

O brasileiro Jamir vai voltar ao Benfica no próximo dia 31 de Dezembro, no termo do período em que esteve emprestado ao Flamengo. Os dirigentes do clube carioca já afirmaram que não estão interessados na permanência do futebolista. Também Graeme Souness, técnico benfiquista, não o deseja. Souness nunca viu Jamir jogar, mas também não deseja vê-lo, pois opções para a sua posição há muitas: Thomas parece estar para ficar, mas mesmo que isso não sucedesse o substituto seria Marco Freitas, emprestado ao Alverca.Jamir veio para a Luz como grande aposta de Paulo Autuori. Infeliz na sua primeira experiência europeia, o médio brasileiro acabou por ser emprestado ao Flamengo. No Rio de Janeiro voltou a não agradar e cedo foi excluído do "onze" titular, justificando-se, assim, que os dirigentes cariocas não tenham accionado o seu direito de preferência.Actualmente a preparar o início do campeonato brasileiro, o Flamengo elegeu, recentemente, um novo presidente, Edmundo Santos Silva, que tomará posse amanhã e já assumiu um projecto reformador para o clube. Jamir é uma carta fora do baralho, conforme deixou entender Gilmar, supervisor do clube, contactado ontem pelo PÚBLICO. "O Jamir é um jogador um pouco caro. Ainda não falámos com ninguém, mas o certo é que o contrato dele termina no final do ano", disse, deixando entender o que outras fontes contactadas no Brasil confirmaram e que se pode ler na página oficial do Flamengo, na Internet: "Já William e Jamir, para alívio da Nação, foram mandados devidamente aos seus respectivos destinos merecedores."Jamir tem contrato com o Benfica por mais um ano e não resta outra opção aos dirigentes "encarnados" que não seja receber o futebolista, caso não forem encontradas alternativas. "Se vier para Portugal e tiver uma proposta concreta estudá-la-emos. O Jamir não faz parte dos planos do Benfica e do treinador e vamos ver se fica no Brasil. De qualquer forma, esse problema só se coloca a partir do dia 31 de Dezembro", afirmou ontem José Manuel Capristano, vice-presidente benfiquista para o futebol.José Manuel Capristano comentou ainda as notícias que davam como certa a realização de uma reunião hoje entre o presidente do Benfica, João Vale e Azevedo, e um representante do Fluminense, Luís Orlando Baptista, a propósito da possível ida do guarda-redes Preud'homme para o Brasil. "Não sei com quem esse senhor virá falar, uma vez que o presidente parte amanhã [hoje] para umas miniférias nos Estados Unidos e eu vou hoje [ontem] para o Algarve, para acompanhar o estágio da equipa. Pode ser que venha falar com Preud'homme, mas as nossas intenções mantêm-se. Queremos que o Michel fique na Luz e, a não ser que surjam grandes novidades, não vejo como as coisas se podem alterar." Parece assim afastada a hipótese de o guarda-redes belga abandonar Portugal para jogar pelo histórico clube carioca.Quanto à possibilidade do médio inglês Michael Thomas sair da Luz, permitindo assim a passagem de Marco Freitas do Alverca para o Benfica, Capristano deixou transparecer que não é essa a hipótese mais viável. "O cenário mais provável é que Thomas fique na Luz e Marco Freitas em Alverca". O dirigente benfiquista reconfirmou a chegada à Luz de propostas orais para Thomas que nunca se confirmaram por escrito. Por outro lado, o inglês parece começar a cair nas graças dos adeptos benfiquistas, que no último encontro aplaudiram o jogador, aliviando um pouco a pressão - que começava a tornar-se insustentável - sobre o futebolista.Quanto a Porfírio e Pringle, ambos com saída confirmada da Luz, está agendada uma conversa entre os jogadores e Capristano para o estágio algarvio que hoje se inicia e que durará até dia 31 de Dezembro. Esses encontros servirão, essencialmente, para explicar aos futebolistas que "não fazem parte dos planos do treinador", e explicar-lhes as opções que têm. Em relação a Porfírio, o Alverca parece ser o clube melhor posicionado para garantir os serviços do internacional português, mas o PÚBLICO sabe que o Vitória de Setúbal e o Campomaiorense estão interessados no jogador. Já em relação ao ponta-de-lança sueco, "tapado" pelas entradas de Saunders e Cadete, a colocação no estrangeiro deverá ser a hipótese mais forte, até porque Pringle já afirmou publicamente que, em Portugal, só jogará no Benfica. Existe um interesse forte por parte de um clube inglês, que já pediu um vídeo do futebolista.O que é um dado totalmente adquirido é a transferência do ucraniano Luzhny do Dynamo Kiev para o Benfica. De acordo com José Manuel Capristano, Luzhny "é um jogador completamente assegurado": "Está tudo tratado com ele e com o clube. O único problema são questões burocráticas ligadas à transferência, agravadas pelo facto de o presidente do Benfica estar de partida para os Estados Unidos e da época natalícia, que dificulta as transacções. As garantias bancárias estão feitas. Falta apenas chegar à Ucrânia um documento que ainda não chegou pelas dificuldades burocráticas que já falei."Essas dificuldades atrasaram o envio do certificado internacional do jogador para Portugal e, por isso, o documento não deverá chegar à Luz a tempo de ser enviado à Federação Portuguesa de Futebol até dia 31 de Dezembro. Uma situação que impossibilitará o lateral ucraniano de jogar frente ao Sporting, no "derby" lisboeta que abre o ano de 1999.