Coronavírus

Uma Roda de Conversas sobre voluntariado em plena pandemia

Uma vez por semana, até 6 de Maio, há uma conversa sobre voluntariado para acompanhar via videoconferência. Para uma “pertinente construção de ideias e esclarecimento de dúvidas”.
Foto
PERRYGRONE/UNSPLASH

Arranca esta quarta-feira, 15 de Abril, a Roda de Conversas: Voluntariado ON. Uma vez por semana, até 6 de Maio, há um webinar para assistir sobre voluntariado, com ferramentas e dicas para este período de pandemia de covid-19. As conversas são orientadas por Afonso Borga e Bruno Barcelos, profissionais das áreas de voluntariado corporativo e sustentabilidade, e terão sempre convidados especiais. Vão decorrer via videoconferência através do Zoom.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

A primeira sessão realiza-se então esta quarta-feira e é dedicada ao voluntariado em situações de emergência, contando com a presença de representantes da AMI (Assistência Médica Internacional) e da CPV (Confederação Portuguesa do Voluntariado); na segunda, a 22 de Abril, vai falar-se de voluntariado digital com o Movimento Tech4Covid19; dia 29 de Abril vai ser abordado o voluntariado corporativo; e, finalmente, a 6 de Maio, vai estar em destaque o papel do voluntário enquanto cuidador, numa altura em que se multiplicam as necessidades de cuidado informal. Sempre às 17h.

Ao P3, Afonso Borga conta que a ideia surgiu “da cada vez maior mobilização em torno do voluntariado, pelo que era pertinente ajudar a construir ideias e esclarecer dúvidas”. Por isso, decidiram aproveitar o momento em que todos estamos mais ligados ao digital “para criar um espaço de partilha online, em que qualquer pessoa se possa juntar”.

A “sensibilização e comunicação sobre boas práticas de voluntariado” é uma necessidade, agora mais que nunca, não fosse uma actividade que “à partida exigiria um contacto físico, uma grande proximidade social”. Para Afonso, que assina uma rubrica sobre voluntariado no P3, é importante que face ao surto do novo coronavírus as pessoas descubram formas de serem “agentes activos dentro da comunidade” e de disponibilizaram “competências de forma segura”. 

Afonso aponta um crescimento positivo no voluntariado em solo nacional, em particular do corporativo, de empresas “que cada vez mais têm planos para colocar os seus colaboradores e competências ao serviço da comunidade”. Para já, só está programada esta primeira série de quatro conversas, mas Afonso e Bruno sentem que “há espaço para mais”, até porque destes "encontros iniciais também surgirão outras temáticas importantes”, pelo que fica em aberto a continuação da iniciativa. As inscrições para as conversas podem ser feitas aqui.