Consumo

Huawei usa tecnologia da Amazon e entra na corrida das colunas inteligentes

O AI Cube também pode ser usado como um router doméstico e marca a estreia da gigante chinesa num segmento que está a crescer.

A Huawei, que se tem vindo a tornar um peso cada vez mais pesado no mercado dos telemóveis, apresentou a sua primeira coluna inteligente, que usa tecnologia da Amazon e vai rivalizar com produtos de empresas como a Samsung, a Apple, o Google e a própria Amazon.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

O aparelho chama-se AI Cube, embora tenha um formato mais próximo de um cilindro (e um aspecto muito semelhante a alguns modelos da coluna Google Home). Está equipado com a assistente virtual Alexa, uma tecnologia que a Amazon usa nas suas colunas Echo, mas que também disponibiliza para outros fabricantes. A Alexa permite que as colunas sejam usadas como um controlador de voz para outros dispositivos domésticos conectados e tem uma loja de aplicações, semelhante às dos telemóveis, onde os utilizadores podem descarregar serviços como meteorologia e notícias, jogos de perguntas e respostas, ou aplicações para encomendar comida.

Para além dos serviços da Alexa, o AI Cube pode ser usado como um router doméstico para ligações wi-fi e tem uma entrada para um cartão SIM, o que lhe permite funcionar como um router para Internet 4G.

A coluna foi apresentada na IFA, uma grande feira de tecnologia de consumo em Berlim. A empresa não revelou o preço, mas adiantou que o AI Cube estará à venda na Europa por altura do Natal.

Ao contrário da Samsung, que optou por desenvolver a sua própria assistente virtual – chamada Bixby –, a Huawei decidiu usar a tecnologia da Amazon e aproveitar as suas próprias competências no fabrico de electrónica para entrar num mercado que está em crescimento.

A procura dos consumidores por colunas inteligentes tem vindo a aumentar, embora este seja um fenómeno registado sobretudo nos EUA, em parte porque os sistemas de reconhecimento de voz criados por multinacionais americanas são desenvolvidos primeiro, e de forma mais abrangente, para a língua inglesa. A analista IDC estima um crescimento anual de 24% nas vendas destes dispositivos até 2022, numa altura em que os dispositivos ligados à Internet estão a começar lentamente a entrar nas casas, com equipamentos como lâmpadas, fechaduras e termostatos conectados e dotados de automatismos.

A Amazon é a líder destacada do segmento de colunas inteligentes, com perto de 44% do mercado, segundo a empresa Strategy Analytics. O Google surge em segundo, com 27%. O gigante chinês Alibaba está em terceiro lugar, com 8%, à frente da Apple, que tem uma fatia de 6%. Ao todo foram enviados para o retalho 9,2 milhões destes aparelhos no primeiro trimestre do ano, quase o triplo dos mesmos meses de 2017 (no mesmo período, as marcas enviaram para as lojas 334 milhões de smartphones).

A Huawei é uma marca chinesa que tem vindo a crescer junto dos consumidores. No trimestre passado, e pela primeira vez, vendeu mais telemóveis do que a Apple, tendo ficado apenas atrás da Samsung.