Fernando Haddad

Com a ajuda de Lula e Dilma, candidato do PT está mais perto de vencer eleições em São Paulo

Foto
Lula da Silva em campanha com Fernando Haddad em São Paulo Paulo Whitaker/REUTERS

A dez dias da segunda volta das eleições municipais brasileiras, o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, está com 17 pontos de vantagem em relação ao seu adversário, o tucano (PSDB) José Serra.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Segundo uma sondagem Datafolha, divulgada nesta sexta-feira no jornal Folha de São Paulo, Haddad conta com 49% das intenções de voto contra 32% para José Serra. Brancos e nulos somam 10% e 9% dos inquiridos dizem que ainda não sabem em quem vão votar.

Se forem descontados os votos brancos e nulos, Haddad fica com 60% das intenções de voto e Serra com 40%.

O que esta sondagem mostra é que a rejeição ao nome de Serra disparou. Antes da primeira volta, a 7 de Outubro, que ditou o afastamento do candidato populista Celso Russomanno (favorito ao longo da campanha eleitoral), 42% dos eleitores diziam que não votariam no candidato do PSDB de maneira nenhuma. Agora esse número subiu para 52%.

Depois de ter estado em terceiro lugar nas sondagens feitas antes da primeira volta, a muitos pontos de distância de Serra e do favorito Russomanno, Haddad foi o protagonista de uma recuperação espectacular, muito graças ao envolvimento directo na campanha do ex-Presidente Lula da Silva e da actual Presidente Dilma Rousseff.

Agora, a caminho da segunda volta, a sondagem da Datafolha mostra que Haddad vence Serra entre os eleitores que votaram em Celso Russomanno (PRB) e Gabriel Chalita (PMDB) na primeira volta.