Lisboa

Corredor de Monsanto estará concluído no próximo ano

Foto
O projecto irá estabelecer uma ligação entre Monsanto e o Parque Eduardo VII PÚBLICO (arquivo)

O corredor de Monsanto será "uma realidade" em Agosto de 2009, esta foi a garantia dada ontem por José Sá Fernandes, vereador da Câmara Municipal de Lisboa, na apresentação pública do projecto. Gonçalo Ribeiro Telles, o responsável pela ideia, considera que esta é uma obra cujo "planeamento assenta no seu uso". Segundo o arquitecto, "está a ser construída a cidade do século XXI que espera o futuro e que tem relações com a qualidade de vida da população".

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

Este projecto, que conta já com longos anos de opinião pública, irá estabelecer uma ligação entre Monsanto e o Parque Eduardo VII, atravessando a Avenida Gulbenkian através de uma ponte pedonal. José Sá Fernandes garantiu que o concurso público para a construção desta ponte será lançado ainda esta semana. A obra deverá ter início em Dezembro e terá a duração de cinco meses com um custo estimado de 500 mil euros. Os concursos para os estacionamentos, os arranjos das colinas e a pista de ligação até Monsanto encontram-se já a decorrer.

Para o presidente da autarquia, António Costa, a construção desta ponte pedonal "é fundamental no corredor de Monsanto" por se tratar de "um momento importante para um projecto que nasceu de um sonho". O autarca considera que "este é o papel do autarca, passar de utopias a obras". Gonçalo Ribeiro Telles explica que o projecto "traz um novo sistema de estrutura verde para a cidade de Lisboa para um futuro ecológico".

"Esta não é uma obra isolada, mas sim uma peça de um conjunto de redes de circulação que aproveitam os espaços verdes fundamentais da cidade", explicou António Costa. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa aproveitou o evento para anunciar a abertura de um concurso que trará à cidade, no próximo ano, bicicletas de uso partilhado - com o objectivo "de se tornarem um meio de deslocação na cidade". Segundo o autarca, estes projectos "assentam numa visão de cidade dentro de uma rede ecológica fundamental".

No futuro, a autarquia considera a hipótese de ligar Monsanto ao Parque da Bela Vista após a conclusão da obra de prolongamento da linha vermelha do metro até Campolide. A Avenida Duque de Ávila será também reconvertida num eixo pedonal, tornando-se numa via de sentido único. A nova ligação será feita desde o Palácio da Justiça até à Alameda e seguirá até ao Parque da Bela Vista.