"Foi assim que começou... Porque a banda precisava de um flautista"

A flautista Adriana Ferreira, 22 anos, natural de Cabeceiras de Basto, é solista da Orquestra Nacional de França desde 2012. Começou os estudos na Escola Profissional Artística do Vale do Ave (Artave), na classe de flauta de Joaquina Mota. Recebeu inúmeras distinções em Portugal e no estrangeiro, foi solista em diversas convenções de flauta e festivais. É licenciada em Musicologia pela Universidade de Paris-Sorbonne. É um dos músicos portugueses na diáspora que integra a Orquestra XXI, projecto que venceu o primeiro prémio do FAZ – Ideias de Origem Portuguesa, concurso da Fundação Calouste Gulbenkian e da COTEC – Associação Empresarial para a Inovação. O galardão garantiu 25 mil euros para dar corpo a uma orquestra de 40 músicos portugueses espalhados pelo mundo. 

(Neste vídeo Adriana Ferreira tocou excertos da 1ª e 4ª Sinfonia de Brahms)

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.