Responsáveis da Generalitat detidos são acusados de "insurreição". Associações pró-independência prometem não sair das ruas e já há um pré-aviso de greve geral a partir de 3 de Outubro.

  • Responsáveis da Generalitat detidos são acusados de "insurreição". Associações pró-independência prometem não sair das ruas e já há um pré-aviso de greve geral a partir de 3 de Outubro.

  • Se o referendo for desconvocado, socialistas querem discutir alterações à Constituição. Madrid admite negociar com a Catalunha “o sistema de financiamento e outras questões”.

  • Uma acção de campanha do Pegida e do partido Alternativa para a Alemanha tem pessoas zangadas, com cara fechada, bandeiras. A chanceler “não perguntou a ninguém se queríamos receber todos aqueles estrangeiros”, dizem.

  • Pelo menos 13 membros da Generalitat foram detidos. Líderes catalães dizem que o Governo central “suspendeu, de facto, a autonomia catalã”. Rajoy pede aos independentistas que "evitem males maiores".

  • Em Junho, o Estado holandês foi parcialmente responsabilizado por 300 mortes no massacre de 1995, que vitimou mais de 8000 muçulmanos. Agora, o Governo tenta reverter a decisão judicial.

  • O homem, de 52 anos, negou ter ligações a grupos radicais islâmicos e admitiu que foi tudo “uma brincadeira”.

  • Pelo menos 14 dirigentes do governo catalão envolvidos na organização do referendo à independência foram detidos pela Guardia Civil. Carles Puigdemont, presidente da Generalitat, acusou Madrid de “agressão coordenada” e de ter “suspendido de facto a autonomia catalã”.