CP

CP recua e mantém número de lugares em Cascais

Horas de ponta continuarão a ter composições com sete carruagens, garante a empresa.
Foto
Marta Rodriguez

A CP vai manter composições com sete carruagens na linha de Cascais, nas horas de ponta, entre Oeiras e Cais do Sodré, anunciou a empresa esta quarta-feira de manhã, esclarecendo “que não correspondem à verdade as notícias divulgadas hoje em alguns órgãos de comunicação social sobre este tema”.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

A empresa diz que vai repor a 9 de Setembro, domingo, a oferta anterior “tanto no que se refere aos horários de circulação de comboios, como na capacidade de composições e lugares disponíveis”.

Na terça-feira, contudo, as intenções eram outras, tendo o Centro Operacional de Lisboa (COL) da CP transmitido ao centro de serviços da linha de Cascais, no Cais do Sodré, que as rotações de material seriam feitas com comboios de quatro carruagens entre Oeiras e Lisboa.

O objectivo seria poupar o material circulante – cujo período de vida útil já foi ultrapassado – e permitir mais tempo em oficina para manutenção e reparação. Mas tal implicaria uma redução da oferta de lugares de 1500 lugares por hora nos períodos de maior movimento da manhã e da tarde.

O PÚBLICO foi andar de comboio em plena crise de Verão na ferrovia, entre supressões, avarias e carruagens a ferver. Veja a série de reportagens A Ver Passar Comboios