Televisão

Guerra dos Tronos, Walking Dead e Westworld são as mais pirateadas de 2016

Top diz só respeito aos torrents e não ao streaming, que cativa cada vez mais utilizadores. Westworld entra na lista no seu primeiro ano, depois de cinco de domínio de Guerra dos Tronos.
Foto
DR

É um título agridoce, entre o atestado de popularidade e a inevitabilidade de alguma perda de lucro. Pelo quinto ano consecutivo, A Guerra dos Tronos é o programa de televisão mais pirateado do mundo, seguido de perto por outra série violentamente popular, The Walking Dead. Os dados indicam uma novidade e reconhecem uma tendência: a nova série Westworld entrou directamente para o pódio das mais pirateadas por download e os utilizadores continuam a migrar para o streaming como forma de ver certos conteúdos sem pagar. 

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

A informação é do blogue Torrent Freak, especializado em notícias sobre o protocolo de partilha de ficheiros BitTorrent, que anualmente colige os números dos picos de descargas ilegais de vários programas televisivos. Em 2016, e sem excepção na última meia década, A Guerra dos Tronos (transmitida em Portugal pelo SyFy e com temporadas anteriores no TVSéries) continua a dominar os tops, com o número máximo de utilizadores detectados pelo Torrent Freak a ascender a 350 mil após o episódio final da sexta temporada da série. Segue-se-lhe a odisseia zombie de The Walking Dead (transmitida em Portugal pela Fox) e o terceiro lugar fica para a recém-chegada Westworld (transmitida em Portugal pelo TVSéries), grande aposta da HBO (também para substituir A Guerra dos Tronos, que se despede em 2018).

A seguir aparecem séries que pertencem a várias categorias dos nichos para massas – The Flash, Arrow (transmitida em Portugal pela RTP1) e a única comédia do top ten, a muito popular Teoria do Big Bang (um original de um canal generalista americano, a CBS, em Portugal transmitida no AXN White). Há ainda o fenómeno em crescendo Vikings (transmitida em Portugal pelo Mov e pelo TVSéries), Lucifer e Suits. O último nome na lista é uma série que chegou a ser decretada a mais pirateada de sempre e que, segundo o Torrent Freak, não o é. The Grand Tour é o regresso da equipa do britânico Top Gear mas noutro formato e na Amazon Prime.

Terá sido um grande sucesso não só no seu site-mãe mas também nos downloads ilegais, com Chris Elkins, da empresa que monitoriza a pirataria online MUSO, a entusiasmar-se há dias com os muitos downloads do programa e a dizer que é o "mais descarregado ilegalmente de sempre". O Torrent Freak desmonta o argumento lembrando que qualquer outro programa que já exista há anos e seja muito popular pode ter mais números do que um episódio de estreia e coloca-o na décima posição.

As estimativas da MUSO indicam que cerca de oito milhões viram o primeiro programa ilegalmente; a Amazon indicou apenas ter tido "milhões" de espectadores para The Grand Tour, mas a Muso estimava as perdas da Amazon na ordem dos 3,7 milhões de euros pela ausência desses subscritores do seu serviço. Nas plataformas convencionais de televisão como a HBO ou o AMC, ambos canais de cabo (e o primeiro por subscrição premium), as perdas medem-se também nos assinantes e nas receitas de publicidade, proporcionais às audiências.

O Torrent Freak compila dados de várias fontes e indica que os números do tráfego nos sites de torrent de séries se mantêm em relação a 2015 mas que "muitas pessoas trocaram os torrents pelos sites de streaming nos últimos meses, o que pode ter tido um impacto nos números" quanto ao volume de utilizadores destes protocolos de partilha de ficheiros.