Líder do cartel Los Zetas

Segundo narcotraficante mais procurado no México dado como morto

O líder do cartel de droga mexicano Los Zetas, Heriberto Lazcano Lazcano (“El Lazca”), terá sido morto num tiroteio com soldados em Cohauila, no noroeste do México, informou a Marinha. A confirmar-se, esta será uma das maiores vitórias da guerra movida contra o crime organizado pelo actual Governo.

Há “fortes evidências” de que Lazcano tenha sido morto nesse confronto em Coahuila, na tarde de domingo, em que morreram dois criminosos. Depois de realizados os testes forenses, tudo indica que um deles seja o líder dos Zetas, o segundo narcotraficante mais procurado tanto no México como nos Estados Unidos, logo depois de Joaquín Guzmán, “El Chapo”, líder do cartel de Sinaloa.

No México, informações sobre o seu paradeiro valiam 30 milhões de pesos (cerca de 1,8 milhões de euros). Os Estados Unidos ofereciam uma recompensa que podia ascender até aos cinco milhões de dólares (3,9 milhões de euros)..

Nasceu no estado de Hidalgo em 1974. Fez parte de uma força de elite do exército mexicano mas, como outros soldados, desertou no final dos anos 1990 para se juntar ao narcotráfico.

Foi sob a liderança de Lazcano, também conhecido como “El Verdugo” ou “Z-3”, que os Zetas passaram de um pequeno grupo de ex-soldados a um gangue com mais de 10 mil homens armados. Depois de uma violenta guerra contra o cartel do Golfo, em 2010, e com outros cartéis como o de Sinaloa, conseguiram o controlo do tráfico de droga em vários estados no noroeste do país, importantes por fazerem fronteira com os Estados Unidos.

São apontados como um dos dois mais poderosos e temíveis cartéis de droga do México e são responsáveis por parte dos crimes mais hediondos da guerra do Presidente Felipe Calderón contra os cartéis de droga. Durante os seus quase seis anos de mandato já morreram cerca de 60 mil pessoas. Nos últimos meses, Lazcano tinha entrado em ruptura com o seu “número dois”, Miguel Trevino.

Nos últimos três anos, as forças do Governo mexicano capturaram e mataram mais de 20 importantes narcotraficantes.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues