Saúde

O trabalho pode melhorar a saúde e a vida em casa

Quando as pessoas sentem que o trabalho as ajudou a desempenhar melhor o seu papel junto da família há uma melhoria do bem-estar e da saúde física.
Foto
rita rodrigues

A interferência do trabalho na vida familiar não tem de ser algo negativo. Quando as pessoas sentem que o trabalho as ajudou a desempenhar um melhor o seu papel junto da família há uma melhoria do bem-estar e da saúde física, com redução de queixas de dores de cabeça ou de estômago, náuseas, tonturas e cansaço.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

“A maior parte da literatura, e também o discurso público, tem estado centrada em que o trabalho é algo que pode ser uma sombra na família, que de alguma forma pode prejudicar a nossa vida familiar e o nosso bem-estar. Mas temos de pensar um pouco no lado B. Se é verdade que o trabalho pode invadir a nossa vida familiar e prejudicar desse ponto de vista, é também é verdade que o trabalho nos permite ter uma vida mais rica noutras dimensões”, explicou ao PÚBLICO Susana Tavares, professora ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

Foram estas as conclusões que a investigadora apresentou na 13.ª conferência da Academia Europeia da Psicologia da Saúde, que se realizou na semana passada, a propósito de um trabalho desenvolvido com 66 professores. Durante oito dias úteis, estes preencheram um inquérito diário com informações de como se sentiam no final do dia anterior e de que forma é que o trabalho que tinham realizado tinha enriquecido a sua vida familiar.

“Verificou-se que quando as pessoas diziam que o trabalho que fizeram lhes permitiu desempenhar melhor o seu papel na família tinham menos sintomas como náuseas, dores de estômago, falta de ar, dores no peito, dores de cabeça, azia, tensão ocular, ritmo cardíaco alterado, perda de apetite, tonturas, cansaço ou fadiga. São coisas muito físicas”, disse Susana Tavares.

O enriquecimento trabalho-família, acrescentou a investigadora, pode ser fruto de vários factores: “Porque os recursos a que tiveram acesso durante esse dia lhes permitiram resolver melhor os seus problemas em casa, porque aprenderam coisas que lhes permitiram transpor esse conhecimento para a sua vida em casa ou porque tiveram emoções positivas no local de trabalho e isso fez com que se sentissem melhor e tivessem sido capazes de melhor desempenhar o seu papel em casa”.

Como se potencia este enriquecimento trabalho-família? “Tornar o trabalho mais interessante, mas sobretudo tornar o trabalho uma oportunidade de aprendizagem. O que nós verificamos é que este enriquecimento trabalho-família tem muito a ver com o que aprendemos, com a possibilidade de aprender coisas no local de trabalho, ou com a criatividade”, referiu.

Entre as sugestões para um acréscimo de enriquecimento trabalho-família, o grupo que desenvolveu este trabalho sugere um aumento da variedade de tarefas, de autonomia, da segurança do vínculo laboral, apoio em áreas da vida do indivíduo fora do trabalho.

Quanto à criatividade no emprego, “todos a podem ter”, salientou Susana Tavares. Mesmo quando estão em causa funções mais repetitivas. “A criatividade no trabalho acontece quando nós pensamos em novas soluções para problemas que existem ou em novas ferramentas e soluções. Há sempre problemas que surgem e formas de envolver os trabalhadores na resolução desses problemas”, exemplificou.