Causas

Está aí o concurso internacional de fotografia de inclusão

Estão abertas as candidaturas para a 5.ª edição do concurso fotográfico A Inclusão na Diversidade. Até 15 de Outubro.
Foto
Ari He/Unsplash

O prazo de candidatura à 5.ª edição do concurso internacional de fotografia A Inclusão na Diversidade, iniciativa que visa "combater os actos discriminatórios associados às diferenças", decorre até 15 de Outubro.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

A iniciativa é da Plural&Singular, portal digital que pertence ao Núcleo de Inclusão, Comunicação e Média, em parceria com o Centro Português de Fotografia (CPF), local que acolhe a cerimónia de entrega de prémios a 3 de Dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Em declarações à Lusa, uma das promotoras, Sofia Pires, contou que este concurso tem como inspiração a missão do Núcleo de Inclusão, Comunicação e Média, ou seja, "a convicção de que é através da comunicação e da informação que se promove a inclusão social, contribuindo para uma sociedade assente na diversidade e equidade".

"Pretendemos contribuir para a reflexão à volta do verdadeiro sentido de inclusão, confrontando os participantes com a pergunta: o meio que nos rodeia é caracterizado pela presença ou pela ausência da inclusão? E mais do que ganhar, o repto que lançamos é que registem a diversidade e nos contem a história através de imagens", disse Sofia Pires.

O concurso internacional de fotografia A Inclusão na Diversidade é de participação gratuita e destina-se a fotógrafos amadores ou profissionais, a título individual ou em representação de alguma instituição, conforme se lê no regulamento.

As candidaturas podem ser enviadas via correio postal ou electrónico até 15 de Outubro e como elementos do júri constam o fotojornalista do jornal PÚBLICO, Paulo Pimenta, bem como a técnica do CPF, Sónia Silva, somando-se nesta edição, como convidado, o arquitecto e deputado do Bloco de Esquerda, Jorge Falcato.

No total, nas quatro edições do A Inclusão na Diversidade realizadas até ao momento, a organização, recebeu quase 400 fotografias. Em 2017, cerca de metade das candidaturas foram oriundas de fora de Portugal.

"São bem-vindas todas as candidaturas e de todas as latitudes, quer digam respeito à deficiência, quer à questão de género, orientação sexual, religião, raça e etnia, idade, enfim qualquer questão que dê lugar a actos discriminatórios associados às diferenças. O objectivo é promover a reflexão e a discussão e todas as fotografias e candidaturas contam. Aliás, damos destaque no nosso site não só aos vencedores, mas a todos os candidatos através das galerias anuais", completou Sofia Pires.