O fabuloso mundo Kitsch de Ondina Pires

Já dizia o cineasta americano John Waters que “para ter mau gosto, primeiro há que se ter muito, muito bom gosto”. Mas, no que toca à estética kitsch, gostos não se discutem. Do estranho ao sentimental, do vulgar ao cómico, a verdade é que ninguém passa indiferente. Muito menos Ondina Pires, cujo percurso na música a
liga a nomes como Pop Dell’Arte, Ezra Pound & A Loucura ou Great Lesbian Show. Ondina, de 55 anos, faz parte do grupo de pessoas aficcionadas por esse tipo de objectos controversos e lançou no dia 6 de Maio o livro Fátima Kitsch, pela editora Fronteira do Caos, repleto de imagens de souvenirs e lembranças de Fátima, a maior parte da sua colecção pessoal.

Artigos relacionados

Comentários

Comentar

Caracteres restantes: