“Botar a mão na massa e trabalhar”

À primeira vista pode parecer estranho abrir uma exposição ao público sem quase nada para mostrar. Mas, neste caso, não. Quando a exposição Em Processo foi inaugurada (faz hoje, quinta-feira, uma semana), as paredes da galeria Art Lounge, na Rua António Enes, em Lisboa, estavam praticamente vazias. Os dois artistas, Ana Michaelis e Florian Reiss, brasileiros, quiseram fazer algo de diferente: em vez de exporem na Art Lounge aquilo que produziram nos seus ateliers, fizeram da galeria o seu espaço de trabalho, produzindo no local, à vista de todos.

Conta Ana que a ideia surgiu da vontade de fazer um trabalho mais interactivo: “É bem diferente produzir ao vivo e é muito interessante, porque o artista é um ser solitário. Na hora em que você produz e cria com as pessoas se aproximando, tudo pode mudar”. Ana e Florian já tinham participado numa exposição da Art Lounge, em 2013, mas “com telas e esculturas finais”. Hoje, o cenário é diferente. O processo vai neste momento a meio e, no total, vão ser duas semanas a criar lado a lado. “Existe uma troca muito grande entre os nossos trabalhos. Eu pergunto-lhe coisas, peço sugestões e ao mesmo tempo ele também me pede sugestões: como está indo a escultura, se eu acho que a deve aumentar, ou diminuir… interagimos o tempo inteiro os dois”.

Já não é a primeira vez que Florian cria assim, fora do seu atelier, no local da exposição. Para o artista, a experiência é “uma troca enriquecedora”: “É estimulante o facto de [as pessoas] poderem entrar na galeria, olharem o trabalho, fazerem perguntas e darem sugestões.” No entanto, o escultor brasileiro conta também que nem sempre esta troca é fácil: “Acho que as pessoas, quando não te conhecem, ficam um pouco intimidadas”. Mais do que dar palpites, “elas observam, ficam, perguntam de onde somos e o que é que significam as obras”.

Florian, tal como Ana, já vinha com ideias e projectos do que ia criar, mas quando começa “não pensa muito”. “O processo é simplesmente botar a mão na massa e trabalhar”.

Veja mais vídeos PÚBLICO 360º.

Comentários

Comentar

Caracteres restantes: