Pelo Grupo Sá

Bazar do Povo no Funchal cedido a empresário chinês

O Bazar do Povo foi fundado em 1883 DR

A exploração do Bazar do Povo, uma espécie de armazéns Grandela do Funchal, foi cedida pelo grupo madeirense de Jorge Sá ao empresário chinês Wang Yonwei.

O seu encerramento temporário, para proceder a uma remodelação orçada em mais de um milhão de euros, deverá ocorrer no próximo mês, após a liquidação do seu recheio e com a transferência dos seus actuais empregados para outras unidades do grupo madeirense. No âmbito da reformulação em curso e do reposicionamento no mercado regional, o Grupo Sá encerrou recentemente o supermercado do Campo Pequeno, em Lisboa.

Ricardo Wang Yongwei está estabelecido na Madeira há alguns anos. Actualmente é proprietário de três estabelecimentos de produtos chineses no Funchal, dos quais se destaca o Bazar Macau, na esquina da Travessa do Cabido com a Rua do Sabão.

O emblemático Bazar do Povo foi fundado em 1883 por Henrique Augusto Rodrigues. Posteriormente gerido por seus familiares, foi adquirido em 1995 pelo grupo empresarial de Jorge Sá que agora cede o direito de exploração a Wang Yongwei. Num misto de comércio tradicional a retalho e de prestação de serviços, com secções próprias, é uma dos mais antigos estabelecimentos do Funchal em funcionamento.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.