Platini sugere fim dos cartões amarelos

O presidente da UEFA avançou com a ideia de os jogadores serem admoestados com o afastamento do jogo por um determinado período de tempo.

Platini propôs alterações aos castigos aplicados aos jogadores durante os jogos Nikolay Doychinov/AFP

Michel Platini propôs a eliminação dos cartões amarelos como punição disciplinar no futebol, considerando que devem ser substituídos pelo afastamento do jogador infractor do jogo por um período de 10 ou 15 minutos.

"Eu mudaria o sistema de advertências, os cartões", disse o responsável máximo pela UEFA, a entidade que gere o futebol europeu e a mais poderosa confederação de futebol da FIFA, que regula o futebol a nível mundial.

Numa entrevista ao desportivo espanhol AS, Platini explicou que o "seu" sistema de punições no futebol seria mais como no râguebi, em que um jogador admoestado fica "10 ou 15 minutos fora do jogo".

"Dessa forma, o benefício é da equipa opositora, no mesmo jogo, em vez de uma sanção que transita para o jogo contra uma terceira equipa, a próxima no calendário", disse Platini, ex-futebolista internacional francês.

Pelas regras actuais, um jogador punido com um vermelho directo ou dois amarelos no mesmo jogo é expulso e não pode ser substituído. As regras também indicam que os cartões amarelos acumulam ao longo de uma competição, pelo que um jogador com muitos amarelos pode ser castigado por um ou mais jogos da mesma ou de outras provas.

Nas competições da UEFA, por exemplo, dois cartões amarelos numa fase da prova significam um jogo de suspensão.

Platini sublinhou que se trata apenas de uma proposta, "uma ideia". "Agora precisa de amadurecer para vermos se pode realmente ser bom para o jogo. É uma proposta a ser explorada", concluiu.
 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.