Equipa japonesa usou células de um dador para tratar um homem de 60 anos com degeneração macular relacionada com a idade. Esta cirurgia pode impulsionar a criação de bancos de células estaminais pluripotentes induzidas.

  • Equipa japonesa usou células de um dador para tratar um homem de 60 anos com degeneração macular relacionada com a idade. Esta cirurgia pode impulsionar a criação de bancos de células estaminais pluripotentes induzidas.

  • Chama-se Evatar e é uma representação biológica do aparelho reprodutor feminino em versão muito reduzida mas perfeitamente funcional. Estas “miniaturas” podem mudar a investigação e o tratamento de doenças nos órgãos reprodutivos.

  • A cirurgia foi realizada nesta quinta-feira no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa.

  • Viajou do Egipto para a Índia para ser submetida a uma operação de redução de peso. Desde Janeiro, Eman Ahmed já perdeu 100 quilos, mas ainda há um longo caminho a percorrer.

  • Há equipamentos concebidos para acompanhar e ajudar um coração a bombear sangue, como o HeartMate que foi usado na cirurgia realizada esta segunda-feira no Hospital de Santa Marta, em Lisboa. Mas também já existem corações artificiais que podem substituir por completo o nosso.

  • A notícia começou por ser o primeiro implante de um coração artificial no país. Mas o que se fez em Lisboa foi o implante de um aparelho que ajuda a bater o coração do lado esquerdo de um homem de 65 anos.

  • Cada um dos nossos ouvidos tem cerca de 15.000 células ciliadas. Quando diminuem, começa a perder-se a audição. E se fosse possível regenerá-las? Foi isso que um grupo de cientistas fez em ratinhos.

  • Chama-se EbolaID, é gratuita e acessível pela Internet. Trata-se de uma base de dados com informação detalhada sobre o genoma do vírus do ébola e que pode ser útil para investigação da doença ou desenvolvimento de fármacos.

  • “Uma possibilidade realista que merece ser considerada a sério” e ter “cuidado não significa proibição”, consideram especialistas sobre as técnicas para alterar genes.