Parece um avental, pode ocupar até 1500 centímetros quadrados do corpo e tem funções imunitárias. Mas também é muito vulnerável às metástases de cancros gastrointestinais e dos ovários.

  • Parece um avental, pode ocupar até 1500 centímetros quadrados do corpo e tem funções imunitárias. Mas também é muito vulnerável às metástases de cancros gastrointestinais e dos ovários.

  • Sistema foi testado com cordeiros mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia que o desenvolveram acreditam que poderá vir a servir para bebés extremamente prematuros.

  • A medicina baseada na ciência, com todas as suas limitações, tem desenvolvido processos rigorosos que permitem saber se um tratamento funciona ou não. E isso faz toda a diferença.

  • A combinação de nanovacinas com radioterapia ou outras imunoterapias pode aumentar, no futuro, a eficácia dos tratamentos contra o cancro.

  • Não faz diagnósticos a doentes vivos. O que Francesco Galassi desvenda são as doenças de figuras históricas através de vários registos históricos. A partir de sábado/amanhã, está em Lisboa para quatro palestras sobre paleopatografia.

  • Equipa japonesa usou células de um dador para tratar um homem de 60 anos com degeneração macular relacionada com a idade. Esta cirurgia pode impulsionar a criação de bancos de células estaminais pluripotentes induzidas.

  • Chama-se Evatar e é uma representação biológica do aparelho reprodutor feminino em versão muito reduzida mas perfeitamente funcional. Estas “miniaturas” podem mudar a investigação e o tratamento de doenças nos órgãos reprodutivos.

  • A cirurgia foi realizada nesta quinta-feira no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa.

  • Viajou do Egipto para a Índia para ser submetida a uma operação de redução de peso. Desde Janeiro, Eman Ahmed já perdeu 100 quilos, mas ainda há um longo caminho a percorrer.

  • Há equipamentos concebidos para acompanhar e ajudar um coração a bombear sangue, como o HeartMate que foi usado na cirurgia realizada esta segunda-feira no Hospital de Santa Marta, em Lisboa. Mas também já existem corações artificiais que podem substituir por completo o nosso.