• Medida dos socialistas antecipa-se a mudanças no modelo de supervisão que o Governo está a preparar.

  • Pedro Passos Coelho salientou que, neste momento, os sociais-democratas não estão "em condições de finalizar este processo", mas espera que ele venha a ser concluído até ao final da legislatura.

  • A mensagem que o líder do PSD queria apresentar acabou por passar despercebida: a criação de um mecanismo rápido de atribuição de indemnizações às vítimas.

  • Joana Amaral Dias acusou Fernando Medina de fazer obras na cidade para “dar-se a conhecer”, uma vez que “o poder lhe caiu no colo”.

  • Sete horas depois de ter falado em pessoas que "se suicidaram em desespero", líder do PSD pede desculpa por ter veiculado informações erradas.

  • Intervindo na apresentação da sua candidatura, Fernando Medina anunciou que a comissão de honra da candidatura “Lisboa precisa de todos” é presidida pelo fadista Carlos do Carmo, enquanto a fadista Mariza foi eleita como mandatária.

  • Pedro Marques salientou a “manifestação muito forte de solidariedade” por parte de Bruxelas, no sentido de as autoridades portuguesas começarem a “implementar as soluções no terreno”.