• Há “trapaças” (o mesmo que “burlas”) que exigem engenho e arte, pelo que só se conseguem em grupo e em teia.

  • Documento enviado a representantes de juízes e procuradores não inclui referência a salários, por o Governo ainda não ter “consolidado” a questão.

  • “Ministra da Justiça enviou-nos um projecto truncado”, lamenta representante dos juízes, que já ameaçou Governo com greve. Questão dos ordenados “ainda se encontra em consolidação”, justifica tutela.

  • Até à eleição directa de um novo Presidente, o Brasil está nas mãos do Supremo Tribunal

  • Ex-investigador da PJ, agora em prisão domiciliária, alega que juiz pediu escutas a candidato autárquico de Mação. Interceptações não aconteceram.

  • A auscultação que terminou nesta sexta não tem carácter vinculativo e serve para saber quantos clientes lesados assinarão o contrato de adesão ao mecanismo de minimização das perdas.

  • No tema punitivo, o Estado tornou-se apenas uma má governanta de cadeias e internatos, que pouco sabe e pouco quer saber sobre quem lhe entra pela casa adentro e porquê, não obstante eles por lá irem ficando.

  • O Estado quis conferir aos tribunais administrativos e fiscais um papel central na regulação da vida social. Mas, na prática, esse papel está longe de ser concretizado.

  • O processo da Operação Marquês não é o primeiro nem o único processo judicial no mundo em que se levantam questões como estas.