Pista de gelo para patinagem no Rossio afinal é feita de plástico

Câmara de Lisboa contratou empresa de eventos para animação natalícia no centro da cidade. O seu único patrocinador, a Misericórdia, contribuiu com 70 mil euros

A pista de patinagem instalada no Rossio para animar a época natalícia é, afinal, de plástico, e não de gelo, ao contrário do que foi anunciado pela Câmara de Lisboa.

Uma nota de imprensa da autarquia anunciou que, até 9 de Janeiro, o Rossio vai beneficiar da animação de "uma pista de gelo e de um carrossel francês". No site da câmara também se fala num "ringue de patinagem no gelo". Só que o gelo em causa é, afinal, constituído por um derivado de plástico. "Trata-se de publicidade enganosa", observa o atleta de patinagem no gelo Manuel Magalhães.

"Está lá afixado que se trata de uma pista artificial", contrapõe o promotor que diz ter sido contratado pelo município para promover a animação de Natal no Rossio, Manuel Rocha, da empresa de eventos Premium Act Leading. "Ainda chegámos a falar com um fornecedor de pistas de gelo real. Mas nem havia patrocínios para isso, nem a câmara tinha dinheiro para a pagar". Segundo Manuel Rocha, o único patrocínio conseguido pela PA Leading limitou-se aos jogos da Santa Casa da Misericórdia, razão pela qual o programa inicialmente previsto ficou reduzido ao ringue de gelo artificial, a um carrossel e a um comboio articulado que transporta os automobilistas vindos dos parques de estacionamento em redor. A Misericórdia contribuiu com 70 mil euros para o evento, explica o porta-voz da instituição, Pedro Pinto. Questionado sobre se a Santa Casa sabia que a pista não era de facto de gelo, Pedro Pinto limita-se a responder: "Não patrocinámos pista nenhuma, mas todas as iniciativas de Natal da Baixa". A PA Leading não confirma estas afirmações.

"Chamar pista de gelo àquilo é enganar as pessoas. Não permite de forma nenhuma as mesmas sensações", diz também o responsável por uma empresa do sector, João Pedro Pinto Ribeiro, da Iber Ice. "Numa cidade que já teve pistas de gelo a sério, é defraudar as expectativas das pessoas". Como no ano passado, a empresa está uma vez mais a montar uma pista de gelo real em Óbidos para o Natal.

O promotor recorda como a população de Matosinhos se indignou em 2007 quando sucedeu algo de semelhante: uma iniciativa camarária chamada Põe-te a mexer no gelo era, na realidade, realizada numa pista de fibra. O vereador da CDU Honório Novo acusou a autarquia de estar a vender gato por lebre e apresentou uma queixa na associação de defesa do consumidor Deco.

O PÚBLICO tentou ontem obter esclarecimentos sobre os vários aspectos desta questão junto da porta-voz da Câmara de Lisboa, mas esta nunca respondeu aos contactos efectuados.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues