Violeta Parra: “Sensível, forte, luminosa e criadora”

Celebra-se este ano o centenário da vida e obra de Violeta Parra, uma das mais relevantes cantautoras da cultura chilena. Para marcar a ocasião, Isabel e Tita Parra, respectivamente, filha e neta de Violeta, trazem ao Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Yo Soy La Feliz Violeta, espectáculo integrado na programação de Lisboa 2017 – Capital Ibero-americana de Cultura. A acompanhá-las estarão Greco Acuña, na percussão, e Juan Antonio Sánchez, na voz, guitarra, charango e flauta. Para além de revisitarem o reportório de Violeta Parra, Tita e Isabel cantarão também músicas de sua autoria.

“Violeta contribuiu muito para o nascimento da canção popular chilena e latino-americana, abordando conteúdos nunca antes abordados”, conta a neta, Tita. “Foi a primeira a compor músicas com conteúdo social”, revolucionárias, que falavam da guerra, da injustiça, da pobreza, da exploração, da dor da mulher, da do trabalhador. Tita não nega a influência da genética, mas relembra que esta homenagem se faz muito do contributo de cada um dos músicos envolvidos no projecto, que têm também eles o seu próprio “caminho artístico”. A filha, Isabel, utilizou quatro palavras para descrever a mãe: “sensível, forte, luminosa e criadora”.

O concerto desta terça-feira no Centro Cultural Belém acontecerá pelas 21h, mas Lisboa não vai ser a única cidade a receber a homenagem a Violeta Parra. Esta quinta-feira será a vez de Loulé, às 21h30, no Cine-teatro Louletano. 

Veja mais vídeos PÚBLICO 360º.

Artigos relacionados

Comentários

Comentar

Caracteres restantes: