"João Soares chegou a um ponto sem retorno"

Nuno Pacheco, director-adjunto do PÚBLICO, comenta as declarações do Ministro da Cultura, João Soares: "Um ministro deveria ter uma resposta política e não ao nível de um qualquer homem de rua". Na sua página de Facebook,  e em reacção a um artigo de opinião que Augusto M. Seabra escreveu no Público, João Soares disse: “Estou a ver que tenho de o procurar, a ele e já agora ao Vasco Pulido Valente, para as salutares bofetadas". Na opinião de Nuno Pacheco, o Ministro da Cultura deveria apresentar a demissão já que "chegou a um ponto sem retorno" em democracia.

Artigos relacionados

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.