Águeda classificada como exemplo de sustentabilidade urbana

Águeda está na linha da frente em sustentabilidade urbana Pedro Cunha

A cidade de Águeda foi esta semana classificada como um exemplo de “cidade inteligente” em sustentabilidade urbana pelo Pacto dos Autarcas – uma comissão de autarquias europeias, com mais de 4000 cidades, que procuram reduzir as emissões de dióxido de carbono e desenvolver a economia local dos seus municípios.

Em 2011, Águeda deu abrigo a um projecto-piloto de partilha de bicicletas eléctricas, que necessitou de um investimento de 22.000 euros, por parte da Câmara Municipal, mas sem qualquer custo para os munícipes.

Durante os seis primeiros meses do projecto foram contabilizados 150 utilizadores diários regulares, 2755 “corridas”, que percorreram ao todo uma distância de 13.000 quilómetros. Devido ao sucesso deste projecto, este ano o município já alargou a sua frota de “veículos de duas rodas”.

Melhorias na eficiência energética da iluminação da cidade e uma maior incidência dos temas ambientais na formação escolar também fazem parte das medidas implementadas. Relativamente às emissões de carbono, até agora já conseguiram uma redução em 20%, mas até 2020 esperam alcançar a meta dos 33%.

“Este projecto faz parte do compromisso de Águeda para com o Pacto de Autarcas, e contribui para a visão a longo prazo da estratégia de mobilidade europeia, baseada na descarbonização do sector dos transportes através de veículos eléctricos”, declarou hoje Gil Nadais, presidente da Câmara de Águeda, em comunicado à imprensa.

Em 2008, Águeda - cidade no centro norte de Portugal com 15.000 habitantes - foi a terceira cidade portuguesa a juntar-se ao Pacto dos Autarcas, querendo passar a mensagem de que "em termos de sustentabilidade urbana a dimensão não importa".

Em Portugal, 73 autarquias são signatárias do pacto dos autarcas.

×

Subscreva as nossas newsletters

O melhor do Público no email.

Subscrever

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.