Editar
  • Quadros (vivos?) de um lugar que tarda a morrer, que se decompõe interminavelmente: Roma, de Fellini. A cidade está condenada a repetir o movimento que transforma o monumento em ruína, sem que a ruína cumpra jamais o seu destino de, por sua vez, se transformar em pó