Este restaurante alentejano não pára! É mãe, filha e petiscos Sobre Rodas

Cozinheira de mão cheia, filha engenhosa, maravilhas alentejanas e não só à mesa. Por terras de Odemira, o Sobre Rodas ora está aqui, ora está ali: depois da barragem de Santa Clara, Zambujeira.

RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Tatiana e Paula (filha e mãe) proprietárias do Sobre Rodas, um autocarro restaurante estacionado junto à Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Odemira. Público
Fotogaleria
Tatiana e Ana Paula dentro do Sobre Rodas Rui Gaudêncio
RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Sobre Rodas, um autocarro restaurante estacionado junto à Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Odemira. Público
Fotogaleria
Sobre Rodas, na barragem de Santa Clara Rui Gaudêncio
RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Sobre Rodas, um autocarro restaurante estacionado junto à Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Cogumelos com bacon. Odemira. Público
Fotogaleria
Sobre Rodas vai de cogumelos, ovos, enchidos, mariscos, açordas, cataplanazinhas, etc. etc Rui Gaudêncio
RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Sobre Rodas, um autocarro restaurante estacionado junto à Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Odemira. Público
Fotogaleria
Sobre Rodas, na barragem de Santa Clara Rui Gaudêncio
RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Odemira. Público
Fotogaleria
A guardar a Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
RG Rui Gaudêncio - 27 Agosto 2023 - Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara. Odemira. Público
Fotogaleria
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio

Uma pessoa senta-se à mesa na esplanada do restaurante e só vê vistas de tirar o fôlego. No caso, tanto para a frente e para todos os lados, graças à envolvência da natureza e do engenho humano que é a barragem de Santa Clara. No caso, também quando os olhos passeiam pelas maravilhas da gastronomia alentejana e mais além que são dispostas pela nossa mesa pela Ana Paula Margarido, a cozinheira, 47 anos, e pela sua filha, Tatiana, 24 anos, a guru deste engenhoso projecto de pôr pelas estradas do concelho de Odemira um verdadeiro restaurante sobre rodas. E não se confunda isto com o regular food truck e quejandos. Isto é outra loiça e há moelinhas, ovos rotos, ovos mexidos com linguiça, camarão à Brás, tiras de choco e lulinhas fritas, rojões e pica-pau, açorda no pão, para o provar.

Para começar, é um autocarro escolar, reconvertido em restaurante “com muito trabalho e imaginação”, conta Tatiana, orgulhosa. Ana Paula faz a visita guiada com um brilhozinho nos olhos, porque a reinvenção é ao detalhe, com decoração a dar um toque de hospitalidade caseira à antiga mas moderna. Dentro do autocarro, onde se conservam, exemplares, os típicos bancos corridos onde outrora se sentavam jovens estudantes ou o sinal de STOP para pedir ao motorista para parar (“já não funciona”, ri-se Ana Paula), há uma cozinha eficiente e apetrechada com tudo – e quando a visitámos poderia ganhar o prémio de Cozinha Mais Limpa de Portugal; há a casa de banho (belíssima); há o balcãozinho, há o “salão” central com as devidas mesas e bancos (para uma dúzia de pessoas); há umas escadinhas que dão acesso a outro golpe de génio, uma açoteia no tejadilho (vá, para os modernos, um rooftop) com mesa, assentos, sombrinha e, inevitavelmente, as melhores vistas de águas (infelizmente em cota baixa, como se sabe e polemiza), vales, barrancos, arvoredo ou até da “praia” (barreiras e acessos protegidos em jeito de “piscina” quentinha) ali (muito) abaixo.

A graça está também em que tudo isto começou "por brincadeira", "numa ideia que surgiu numa tarde em família". "Há tantas casinhas sobre rodas, porque não um restaurante completo, já que a minha mãe é cozinheira há muitos anos?", conta Tatiana. Concorreu com a ideia à iniciativa Espírito Empreendedor da câmara de Odemira e foi premiada: 2000 euros. "Mas foi só isso, o resto é tudo investimento nosso." Ana Paula, 25 anos de cozinhas (do afamado Costa Alentejana na Zambujeira, a outras casas por ali, até ao de culto Café Central do Brejão, com um salto ao luxo do Hotel Enigma no vizinho Vale Juncal), já tinha pensado "muito" em ter o seu próprio sítio. Assim, decidiram "seguir com o projecto para a frente", dizem, nascendo o restaurante odemirense nómada. "Como nos conseguimos mover, estamos sempre em locais diferentes, e isso chama muito as pessoas, quando voltamos a um sítio já temos clientes fiéis."

Sobre Rodas
Sobre Rodas
Sobre Rodas
Sobre Rodas
Sobre Rodas
Fotogaleria
Sobre Rodas

Um ano depois, celebrado a 11 de Junho, com início precisamente aqui, já viajaram e ganharam fãs por Odemira, São Luís (Cercal do Alentejo), Zambujeira do Mar, São Teotónio, no centro de Santa Clara-a-Velha. Ficam, em geral, umas três semanas em cada ponto (tirando o Verão inteiro na barragem), sempre em alturas que não entram em grande competição com a restauração local. São como uma mais-valia e um complemento. Já saíram do concelho, a convite, para um festival em Santo André (Sines) e “é possível” que haja mais aparições-surpresa pelas vizinhanças, até pelo país.

Foto
Ana Paula e Tatiana no Sobre Rodas. Rui Gaudêncio

"E a concorrência gosta da vossa chegada?" "Até a concorrência vem ao Sobre Rodas comer quando chegamos!", sorri Ana Paula, que, graças à sua carreira, é muito conhecida na área. “Na Zambujeira vieram todos provar os meus pratos, claro. Em São Luís também, até já vieram à barragem matar saudades. Vêm atrás da gente.” E não a tentaram contratar, perguntamos, já que há grande falta de cozinheiras na região? Ela ri-se como quem diz “claro” – “ligavam muito enquanto estava parada esperando o arrancar do restaurante”, confessa, “mas agora já não, porque sabem que tenho o meu negócio”.

Foto
A Barragem de Santa Clara é o cenário natural e humano até dia 15 de Setembro do Sobre Rodas Rui Gaudêncio

Uma casa de petiscos nómada

O negócio é todo um pitéu, uma casa de petiscos nómada, onde a ementa é composta por receitas tradicionais, outras com um twist. "Há pratos que tradicionalmente são pratos principais, mas que retrabalhamos para petisco." Entre as outras especialidades, há o camarão à alhinho, a salada de polvo, a salada de ovas, os cogumelos salteados, e muitos mais, incluindo novidades surpresa. "Lançamos hoje a cataplana em petisco", lembra-se de destacar Tatiana. "Chamamos-lhe da Terra e do Mar porque tem carne e mexilhão e camarão", é uma cataplanazinha. A apresentação também conta e a arte do empratamento não é esquecida: “Ainda há bocadinho fui levar um pratinho de azeitonas e ficaram encantados com o ar arrumadinho e em pequenino. Mas atenção que daqui ninguém sai com fome!", remata Ana Paula – e os preços, é ver abaixo, são dos mais equilibrados da costa. “As pessoas gostam de provar vários pratinhos, fazem assim uma refeição completa", lembra a gestora Tatiana.​

E a educação em crescimento não é apenas do lado da filha, formada em Gestão, que com este projecto praticamente se torna doutora na arte. "Fui tirar um curso de petiscos em Faro (na Algarve Cuisine Academy), “porque uma pessoa está sempre a aprender”, diz a mãe. Mas não podia ser já professora disso? Ri-se, mas defende a aprendizagem ao longo da vida. “Nunca se sabe tudo” e considera saboroso ir aprendendo outras cozinhas, outras ideias. Para mais, note-se: "Estava lá um senhor que tem uma quinta ao pé da Quinta do Lago e convidou-nos para levar para lá o restaurante", revela. “Mas é muito longe para nós” —​ é que ficando pelo concelho, dormem sempre em casa, que o Sobre Rodas "não tem quartos".

Foto
No interior do restaurante Rui Gaudêncio

O que até é curioso, porque a empresa que transformou o autocarro (vindo da Holanda), até estava só habituada a tornar carrinhas e autocaravanas "em casas". "Nunca tinham feito um restaurante, mas aceitaram “o desafio". A coisa demorou, porque "começou na fase final da covid, mas depois veio outra fase da covid, depois a guerra e a falta de materiais"... Uma odisseia de tempos e persistência. Que agora dá frutos, na mobilidade e facilidade. "Quando saímos dum sítio é preciso desmontar tudo, tirar loiças, etc. Não demora muito. Desmontamos em meia tarde, uma noite, mas depois é montar outra vez", explicam. Habitualmente, trabalham no local a mãe e uma empregada, quando é preciso a filha ajuda.

Sobre Rodas
Sobre Rodas
Fotogaleria
Sobre Rodas

E no futuro? Um restaurante paradinho? “Para já, não", diz, assertiva, Tatiana. "Talvez no futuro, mas agora estamos focadas no Sobre Rodas.” Sem tempo para irem dar uns mergulhos ali na barragem a dois passos, já têm, porém, o destino traçado nas estradas odemirenses: ficam até dia 15 de Setembro aqui, seguem dois dias para a vizinha Santa Clara para um Festival da Achigã, depois aterram, dia 19, na Zambujeira do Mar. Enquanto houver estrada para andar, o Sobre Rodas não vai parar de cozinhar.

Foto
Sobre Rodas, um terraço sempre com boas vistas Rui Gaudêncio
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
Fotogaleria
Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara Rui Gaudêncio
Sugerir correcção
Comentar