“CIP diz que António Costa sabia que Abramovich poderia investir em Portugal”, publicado a 4 de Junho

Direito de resposta do gabinete do primeiro-ministro a notícia publicada a 4 e 5 de Junho de 2023, respectivamente nas edições online e impressa do PÚBLICO.

O gabinete do primeiro-ministro rejeita categoricamente que tenha sido previamente informado sobre qualquer intenção de investimento por parte de Roman Abramovich em Portugal.

O gabinete do primeiro-ministro confirma que recebeu da parte da Comunidade Israelita do Porto uma missiva na qual esta apenas manifestava a intenção de vir a envidar esforços na tentativa de vir a mobilizar "a força judaica portuguesa espalhada pelo mundo (…) para ajudar Portugal". Ora, referir intenções de mobilização de vontades é manifestamente muito diferente de informar previamente sobre intenções ou ações concretas de investimento.

O gabinete do primeiro-ministro desmente, assim, as notícias hoje vindas a público que apontam nesse sentido. E lamenta que sejam construídas a partir de um título que ignora a resposta dada previamente por este gabinete.

O primeiro-ministro reafirma que desconhecia previamente a informação, que apenas soube posteriormente pela Comunicação Social.

Gabinete do primeiro-ministro, António Costa

Nota da Direcção: Tal como se refere na notícia, o gabinete do primeiro-ministro nunca respondeu às questões concretas do PÚBLICO sobre a suposta intenção de Abramovich de investir em Portugal – fá-lo apenas agora e recorrendo à figura legal do direito de resposta.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários