Ucrânia: o momento decisivo

Putin não conhece outra linguagem que não seja a da força. É preciso mostrar-lhe que é fraco.

A guerra na Ucrânia está num momento decisivo. Depois do fracasso inicial da guerra-relâmpago e das sucessivas derrotas militares em Kiev, no Norte, Kharkiv, no Leste, e Kherson, no Sul, a Rússia mudou de estratégia. Começou por usar a energia e a alimentação como arma de guerra e continuou com uma guerra de atrição cruel e devastadora. Bombardeou, indiscriminadamente, infra-estruturas e populações civis, espalhando sofrimento, destruição e morte. O sucesso da resistência ucraniana, primeiro, e da contra-ofensiva, depois, levou a Rússia a escalar a violência contra os civis. Mas sem resultados militares. E sem, sequer, controlar no terreno as regiões que anexou formalmente.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários