Programa do centenário de Eugénio de Andrade abre com um mergulho na oficina do poeta

Exposições no Porto, um congresso em Lisboa e uma sala de leitura no Fundão que será projectada por Álvaro Siza.

Foto
Eugénio de Andrade, Porto (1964). Exposição "A Arte dos Versos" na Biblioteca Municipal Almeida Garrett parte do espólio literário e fotográfico do poeta Museu da Cidade/ Colecção Casa Eugénio de Andrade

O centenário de Eugénio de Andrade arranca nesta quinta-feira com um programa intenso na sua cidade adoptiva, o Porto, mas sem grandes comemorações nacionais, como também as não tiveram, excepção feita a Sophia de Mello Breyner Andresen, outros grandes poetas da sua geração, como Jorge de Sena ou Carlos de Oliveira.

Sugerir correcção
Comentar