O futuro da Seiva Trupe joga-se entre uma petição, um recurso e uma colecta

Companhia de teatro do Porto é uma das seis que ficaram excluídas dos apoios quadrienais apesar da avaliação positiva do júri. E vai agora recorrer da decisão da DGArtes para tentar a sobrevivência.

Foto
A Seiva Trupe obteve do júri uma pontuação de 66,04% Fernando Veludo/NFACTOS

A Seiva Trupe congregou mais de 5100 assinaturas numa petição pública online que defende “medidas excepcionais para situações excepcionais” por parte do Ministério da Cultura para não deixar “morrer” aquela histórica companhia de teatro sediada no Porto. O documento, que será entregue à tutela brevemente, surge na sequência da publicação dos resultados finais do Programa de Apoio Sustentado da Direcção-Geral das Artes (DGArtes), que na área do teatro excluiu várias companhias a que o júri deu avaliação positiva, por se ter esgotado a dotação orçamental disponível. A Seiva Trupe vai também formalizar um recurso hierárquico da decisão, num momento em que diz já sentir que o apoio da cidade do Porto está a traduzir-se em verbas que poderão garantir o regresso da companhia à actividade, ainda que “precária”.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários