Quando o mundo acabar, The Last of Us é a série sobre a qual falar

Um premiado videojogo torna-se numa série que já se garante ser o próximo êxito da HBO. Perante o apocalipse, “não se torna tudo no Mad Max”, diz o autor.

Foto
Pedro Pascal em The Last of Us Liane Hentscher/HBO

A pergunta da revista New Yorker é pertinente: pode uma adaptação de um videojogo ser televisão de prestígio? O Ípsilon acrescenta outra questão: há estofo, vontade e frescura para mais uma história de apocalipse após o colapso da civilização devido a pessoas tornadas, basicamente, zombies? The Last of Us é a resposta a estas dúvidas, com estreia agendada dia 16 na HBO Max e com grande expectativa a rodeá-la. Vem com Craig Mazin, autor do êxito crítico e de público Chernobyl, e o próprio autor do popularíssimo e premiadíssimo videojogo, Neil Druckman, no controlo de qualidade e com Pedro Pascal, Bella Ramsay e Anna Torv para infectar os ecrãs. Outra vez.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários