Marrocos ofereceu o empate, Portugal ficou com a derrota

Há 36 anos, em Guadalajara, portugueses e marroquinos defrontaram-se na fase de grupos do Mundial do México. Foi um dia histórico para os africanos e um desastre inevitável para a selecção nacional.

Foto
Khairi, autor de dois dos três golos de Marrocos, ganha uma bola a Paulo Futre DR

O Mundial do México em 1986 começou com um sonho realizado e terminou como um pesadelo que nunca mais acabava. Está bem documentado o que aconteceu nesse mês no motel La Torre, em Saltillo, os jogadores em luta por melhores condições salariais, a intransigência da Federação Portuguesa de Futebol, os treinos num campo inclinado e esburacado, as “chicas” locais, os jogos com equipas de cozinheiros e tudo o resto. Com tudo o que acontecera entre 11 de Maio e 12 de Junho de 1986, não deixava de ser incrível que a selecção portuguesa ainda estivesse numa excelente posição para seguir em frente no Mundial. Só dependia de si naquele jogo final com Marrocos no Estádio 3 de Marzo, em Guadalajara. Uma vitória seria o ideal, mas bastava um empate.

Sugerir correcção
Comentar