Novo referendo à independência da Escócia só pode avançar com o acordo de Londres

Supremo Tribunal do Reino Unido diz que o Parlamento da Escócia não pode convocar referendo sem a autorização do Parlamento nacional. Primeira-ministra promete não abandonar a luta.

Foto
Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia e líder do SNP POOL/Reuters

O movimento independentista da Escócia, encabeçado pelo actual Governo de Nicola Sturgeon, sofreu na quarta-feira um revés ao ver o Supremo Tribunal do Reino Unido ajuizar que o seu Parlamento não tem autonomia legislativa para convocar um referendo à independência e que, portanto, qualquer passo nesse sentido só pode ser dado com a concordância do Parlamento nacional.

Sugerir correcção
Ler 18 comentários