Urtiga 2018

Produtor

Ramos Pinto, Vila Nova de Gaia

Região

Douro

Grau alcoólico

15,5, por cento

Preço (euros)

300

Pontuação

96

Autor

Manuel Carvalho

Notas de prova

Um tinto majestoso. A primeira experiência de delícia que se sente quando se prova este vinho resulta da sua textura. O vinho tem volume, o que se justifica pela sua madurez expressa no seu elevado teor alcoólico. Tem o amparo de um tanino muito firme, que enche a boca, cola-se ao palato e impõe aquela sensação de calor comum grandes aos tintos durienses. Sobre esta estrutura, acrescentam-se sensações de fruta madura e especiaria, numa conjugação harmoniosa e complexa. No final, apesar da sua garra, o rasto que deixa no palato é de elegância e de frescura. Como se em causa estivesse a quadratura do círculo, o Urtiga é um tinto poderoso que se manifesta pela delicadeza. João Luís Baptista, o enólogo da Ramos Pinto, diz que o Urtiga de 2018 é “um legado da natureza na sua forma mais pura”. Na sua criação houve o cuidado de temperar o uso da madeira – estágio de 16 meses, 90% em tonéis de pequeno volume e apenas 10% em barricas novas de carvalho francês. O que sobressai é a identidade do lugar. Podemos tactear na prova aromas florais que nos remetem para a Touriga Nacional, o veludo do vale do rio Torto, a expressão da fruta madura ou as notas balsâmicas que tantas vezes os bosquetes durienses imprimem nos seus vinhos. Mas estes temperos combinam-se numa harmonia muito própria e especial. Desde que a Ramos Pinto abandonou os Duas Quintas Reserva Especial – o 1995, provado pela última vez no ano passado, continua a ser um dos tintos emblemáticos da região – que se esperava uma ousadia assim. No ano passado, o lançamento do Ervamoira traçou um novo caminho. Com o Urtiga, a Ramos Pinto entra no topo dos topos de gama durienses. Há neste tinto aquela nota de classe e distinção que provocam experiências raras. Tão raras que se chega a inquirir sobre se é boa ideia acompanhá-lo com comida. Sim, é boa ideia, mas basta a dúvida para atestar a sua qualidade. Mais um par de anos de garrafa e será ainda maior.