Costa volta a afastar recessão em 2023, mas Marcelo continua “preocupado”

Presidente da República tem pedido ao Governo para antecipar cenário macroeconómico que vai estar na base do Orçamento para 2023. Costa repetiu que não haverá recessão e acrescentou que a inflação vai desacelerar de forma “significativa”. Mas Marcelo não se mostrou convencido.

Foto
Marcelo Rebelo de Sousa fez alguns reparos ao Governo no seu discurso Nuno Ferreira Santos

“Eu começaria por dizer quais são as perspectivas para 2023.” A frase foi dita por Marcelo Rebelo de Sousa há cerca de três semanas e desde então tem merecido respostas do primeiro-ministro, ainda que a conta-gotas, primeiro no debate sobre política geral e agora no 5 de Outubro. No final da cerimónia, António Costa voltou a afastar um cenário de recessão, reiterou que a economia vai “continuar a crescer acima da média europeia” e assegurou uma “desaceleração significativa da inflação”. Todavia, este optimismo não tranquilizou o Presidente da República, que mesmo depois de ouvir Costa afirmou continuar “preocupado”.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários