Em nome do Pai, do Filho e das duas rodas: eles são motoqueiros cristãos

Os motoqueiros cristãos podem parecer os Hells Angels, mas preferem ser angelicais à sua maneira. Para a Christian Motorcycle Club, evangelizar é a palavra. "It's all about Jesus."

Membros do Christian Motorcycle Association (CMA) levantam as mãos e cantam durante um comicio da organização, em Joanesburgo, África do Sul KIM LUDBROOK�
Fotogaleria
Membros do Christian Motorcycle Association (CMA) levantam as mãos e cantam durante um comicio da organização, em Joanesburgo, África do Sul KIM LUDBROOK�

É domingo e o destino deste grupo de amantes das motorizadas está traçado: a igreja local. Cruzando ruidosamente o asfalto de Joanesburgo, na África do Sul, em trajes de cabedal negro que mais fazem lembrar os dos seus congéneres Hells Angels, Bandidos ou Warlocks, eles vão assistir à missa e encomendar a Deus viagens seguras para membros do Christian Motorcycle Club (CMA) de todo o mundo e de todos os estafetas, em geral, ao serviço nas estradas sobre duas rodas.

A caminho da igreja, todas as cabeças se viram para observar a feroz, multicultural e multirracial turba, que tem como missão apregoar, junto de outros motociclistas, a mensagem da Bíblia. Ensinam, assim, que não se deve julgar o livro pela capa: nem todos os clubes de motociclistas de aspecto hardcore têm membros que se dedicam a actividades pouco recomendáveis, consumos de álcool e drogas ilegais, a visitas regulares a bares de strip ou de alterne, refere a European Press Agency no texto que acompanha o conjunto de imagens que intitula de Riding for the Son - A Christian Motorcycle Club. Por vezes, alguém vestido de couro preto da cabeça aos pés quer só e apenas evangelizar. Afinal, para a CMA, "it's all about Jesus".

Os motoqueiros da Christian Motorcycle Association (CMA), associação de cariz religioso que tem células em 40 países do mundo, entre os quais Portugal, não são hardcore. Tentam chegar a outros motociclistas em necessidade, apoiá-los quando precisam de suporte material e espiritual e, eventualmente, integrá-los no seu clube religioso, através daquilo que pode ser denominado por "evangelização pela amizade".

A CMA nasceu nos Estados Unidos da América, em 1975, pela mão do pastor evangélico Herb Shreve, cuja biografia oficial lhe atribuiu o cognome de "pescador de homens". Desde então, segundo o seu vídeo promocional, a associação já chegou a quatro milhões de motociclistas de todo o mundo, sendo que 188 mil "deram as suas vidas a Cristo em resultado" dos seus esforços. 

Ao longo das quase cinco décadas de existência, a organização angariou 78 milhões de dólares; com essa verba comprou sete mil motas, sete mil bicicletas, 42 barcos, 40 cavalos, duas carruagens com cavalos, um camelo, dois trenós e dez cadeiras de rodas, que foram distribuídos por pastores e líderes de igrejas de todo o mundo. Com esse dinheiro, comprou também mais de três milhões de Bíblias, que espalhou por "todos os perseguidos em lugares escuros". 

As motas dos membros da CMA exibem símbolos religiosos
As motas dos membros da CMA exibem símbolos religiosos KIM LUDBROOK/EPA