Salário mínimo perde poder de compra pela primeira vez desde 2013

Num cenário de inflação elevada, os aumentos do salário mínimo e da remuneração média até ao final da legislatura ameaçam tornar-se menos expressivos do que quando foram anunciados pelo Governo.

Foto
Concertação social reúne-se na quarta-feira para discutir acordo de rendimentos LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Pela primeira vez desde 2013, os trabalhadores a receber o salário mínimo (705 euros brutos) vão perder poder de compra em 2022, interrompendo-se a tendência de crescimento a que se assistiu nos últimos anos. E mesmo que em 2023 se concretize o aumento de 6,4% prometido pelo Governo e a inflação fique nos 5,1%, como prevê o Conselho das Finanças Públicas (CFP), o ganho não será suficiente para recuperar a perda registada no corrente ano.

Sugerir correcção
Ler 16 comentários