Eleições em Itália: políticos portugueses alertam para “normalização” da extrema-direita

PS e PAN criticam a “normalização” dos partidos de extrema-direita. PCP e BE culpam os partidos do centro e direita e o Livre a divisão das “forças progressistas”. IL defende “legitimidade” da escolha dos italianos.

Foto
A coligação de direita de Meloni, Salvini e Berlusconi ganhou as eleições italianas Reuters/GUGLIELMO MANGIAPANE

A vitória da extrema-direita em Itália — as eleições deste domingo foram ganhas pelo partido Irmãos de Itália, liderado por Giorgia Meloni, em coligação com a Liga de Matteo Salvini e o Força Itália de Silvio Berlusconi — já motivou reacções dos partidos e políticos portugueses, que censuram a “normalização” da extrema-direita e culpam os partidos de centro e direita pela ascensão das forças políticas radicais na Europa. Isto, ao contrário do Chega que saudou a “viragem à direita em Itália”.

Sugerir correcção
Ler 15 comentários