O futebol não é um mundo à parte

A gargalhada de Mbappé e a emergência climática. O futebol não é inocente. Mas que isso não sirva de elixir para encobrir os verdadeiros problemas e os seus responsáveis.

O futebol tem costas largas. É fácil apontar-lhe o dedo. É excessivo, ruidoso, dá nas vistas, coabitando nele a sensação de impunidade, com a observação diária de milhões de pessoas. Tem lógicas próprias, mas, ao contrário do que é dito, não vive num mundo à parte. O futebol é o nosso mundo. Custa-nos é aceitar isso, ao mesmo tempo que é consolador acharmos que é uma realidade à parte. E é aí que entram os moralismos.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários