Cabrita pôs Estado a pagar advogado de governante implicado no caso das golas antifumo

Procuradoria-Geral da República diz que lei invocada por ex-ministro não pode ser usada para patrocínio judiciário em processos-crime, mas Estado já gastou 50 mil euros em advogados de topo. José Luís Carneiro recusa-se a financiar outros arguidos.

Foto
A decisão foi tomada por Eduardo Cabrita enquanto era ministro da Administração Interna LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Eduardo Cabrita determinou, enquanto ministro da Administração Interna, que seria o erário público a pagar os honorários do advogado de um ex-secretário de Estado seu implicado no caso das golas antifumo e de dois outros arguidos, num total de 50 mil euros.

Sugerir correcção
Ler 41 comentários