Fundo de Resolução só travou 13% das vendas de activos problemáticos do Novo Banco

Do total de quase 300 operações que têm estado na origem dos pedidos de ajuda do banco ao Estado, Fundo deu “luz verde” directa a um terço, tendo feito recomendações ou imposto condições às restantes que foram aprovadas.

Foto
Fundo de Resolução, presidido por Máximo dos Santos, está na órbitra do Banco de Portugal, liderado por Mário Centeno. LUSA/MÁRIO CRUZ

Nos quatro anos e meio em que teve de avaliar 294 operações de venda de activos com desconto pelo Novo Banco, o Fundo de Resolução só se opôs a 13%, tendo acabado por viabilizar pagamentos num total de 3400 milhões de euros. Um procedimento que, nos últimos anos, tem sido marcado por alguns litígios entre as duas partes que até já suspenderam alguns dos pedidos do banco.

Sugerir correcção
Comentar