“Presos” na casa dos pais

Em nenhum país da Europa os jovens permanecem a viver com os pais até tão tarde: para além dos 33 anos de idade. Na Suécia a média é de 19 anos.

Sair de casa dos pais é um marco importante. Sai-se para estudar fora, para trabalhar, para viver sozinho ou constituir família, sai-se para ensaiar uma vida autónoma e ser-se gradualmente independente. Pelas mais diversas razões, muitas delas boas razões, há quem escolha fazê-lo mais tarde e fique a viver com os pais mesmo depois de entrar no mercado de trabalho e ter um salário. O que é inquietante é que muitos jovens não tenham escolha.

Sugerir correcção
Ler 27 comentários