Pedro Passos Coelho, o game changer da direita

Um regresso de Pedro Passos Coelho à vida política, como candidato a primeiro-ministro, deve fazer tremer a esquerda, mas seriam boas notícias para a política.

Foto
Passos Coelho na festa do Pontal, em Quarteira LUSA/Luís Forra

Pedro Passos Coelho é um nome de má memória para a esquerda. Ainda hoje persistem as consequências da sua governação nos tempos da troika, uma governação que foi além da austeridade que era exigida a Portugal. Muito já se escreveu sobre isso. Vamos abreviar: doeu e ainda dói.

Sugerir correcção
Ler 75 comentários