Governo dá mais autonomia aos serviços para fazerem valorizações salariais

Os serviços deixam de precisar de autorização do Ministério das Finanças quando estiverem em causa ajustamentos remuneratórios por mobilidade ou por decisão gestionária.

Foto
Fernando Medina, ministro das Finanças, começa a devolver aos serviços poderes para gerir trabalhadores. Rui Gaudêncio

Os serviços vão ganhar mais autonomia na gestão de pessoal, podendo promover valorizações salariais de trabalhadores em mobilidade, ou alterações de posicionamento remuneratório por opção gestionária, sem precisarem da autorização prévia do Ministério das Finanças.

Sugerir correcção
Comentar