Portugal recusa listas de candidatos transnacionais nas eleições europeias

Bruxelas quer criar listas pan-europeias com candidatos de vários países, fazer a eleição directa do presidente da Comissão e ter toda a UE a votar a 9 de Maio. Assembleia da República quer Portugal a votar contra.

Foto
As próximas eleições para o Parlamento Europeu realizam-se em Maio de 2024 EPA/JULIEN WARNAND

Num próximo Conselho da União Europeia em que se discuta a alteração à lei eleitoral para o Parlamento Europeu, Portugal deverá votar contra a proposta do novo regulamento que pretende criar listas eleitorais transnacionais e a eleição directa do presidente da Comissão Europeia, entre outras alterações, incluindo a data da eleição que passaria a ser a 9 de Maio. Essa foi a recomendação que a Assembleia da República fez ao Governo num projecto de resolução aprovado no último plenário de Julho e que teve o voto favorável de todos os grupos parlamentares – à excepção do Chega que saíra em protesto contra Augusto Santos Silva -, e o voto contra apenas dos deputados únicos do PAN e Livre, e do socialista Porfírio Silva.

Sugerir correcção
Ler 43 comentários