Margarida Gaspar de Matos: “O direito à confidencialidade pode mesmo salvar vidas”

A psicóloga especializada em jovens defende que os pais não podem “afogar os filhos em superprotecção”. “Todos os jovens têm de ter um espacinho para a sua privacidade. Isto é muito claro na questão dos jovens e da educação sexual até quando se refere que os pais não têm direito à curiosidade.”

Foto
"Eu não posso trabalhar com um adolescente sem ter uma margem de confidencialidade", diz a especialista Rui Gaudencio

Sugerir correcção
Ler 3 comentários