Seis meses depois, a ajuda pública à capitalização das PME não saiu do papel

Programa lançado no fim de Janeiro teve 33 candidatos mas o Banco Português de Fomento ainda não aprovou investimentos. Governo aponta para a “complexidade destes processos”.

Foto
Gabinete do ministro da Economia, António Costa Silva, salienta que "foram recebidos mais de 400 documentos, representando um conjunto superior a 8000 páginas de informação". Rui Gaudêncio (arquivo)

Seis meses depois do período de candidaturas, o programa de apoio à capitalização de pequenas e médias empresas (PME) continua sem investir um cêntimo. O programa Consolidar, financiado pelo PRR e gerido pelo Banco Português de Fomento (BPF), foi lançado a 25 de Janeiro e a primeira fase de candidaturas terminou a 15 de Fevereiro. Desde então, soube-se que houve 33 candidatos, mas sem quaisquer decisões de investimento.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários